o corpo que habito
acorda a precisar do teu,
a pele em que eu vivo
diz-me que precisa da tua,
as mãos
que são minhas
querem passar pelas tuas
os olhos que acordam,
estremunhados,
querem olhar para os teus.

e eu quero morder-te,
agarrar-te
e possuir-te
com o meu corpo,
com a minha pele,
com as minhas mãos
e com os meus olhos.


0 comentários: